Escolhas, só escolhas!

Posted by in Uncategorized

1

Você pode escolher as coisas. É ótimo ter opções, ter liberdade de escolha, mas muitas vezes a gente se esquece disso e decide por impulso, pressionado por alguém ou simplesmente escolhe qualquer coisa porque não prestou atenção no potencial da situação. A gente pode escolher beber dois litros de água por dia, ou pode beber dois litros de cerveja. Uma escolha vai te hidratar e te deixar neutro. A outra vai te deixar animado e eufórico, mas desidratado e confuso. Escolhas, cara!

A gente pode escolher viver a vida toda juntando dinheiro, tentando ser rico e levando uma boa vida. Ou a gente pode gastar todo dinheiro que a gente ganha sendo feliz aos poucos, em pílulas, mas com gente boa e bonita, gente que nos faz bem. Uma escolha vai te tornar uma pessoa estressada com muito dinheiro para comprar uma cama gigante, dormir confortavelmente e usufruir de algum luxo enquanto não estiver trabalhando. A outra vai te tornar uma pessoa de condições financeiras instáveis, vai ter mês que a corda vai apertar legal, você talvez não tenha uma cama tão gigante, nem viva com luxo, mas vai ter histórias para contar, gente boa pra ouvir e uma sensação estranha de estar caminhando para alguma coisa melhor num futuro promissor. São escolhas!

A gente pode escolher chamar as moças de princesas e vadias, chamar os rapazes de gatinhos e galinhas, podemos tentar fazer sexo como os filmes pornôs, podemos viver tentando aparentar sermos sexualmente muito bem resolvidos, tentando mostrar pro mundo que a gente transa bem, e muito, e goza sempre, e muito, e que fio terra é coisa de viado, e que dar o cu é coisa de mulher vagabunda, e que ter pau grande é a única maneira de comer alguém e que ter peitos lindos é a única maneira de ser desejada. Ou então a gente pode escolher só transar, fazer o que dá vontade, conhecer gente nova, coisas novas, posições novas, sensações novas, outras maneiras de gozar, misturar as maneiras velhas com as novas, entender um pouco mais sobre Kama Sutra, sobre vibradores, sobre óleos, géis, massagens, beijos, carinhos, texturas e figuras e sermos felizes sexualmente sem dizer nada a ninguém, sem julgar nem ser julgado por ninguém, só relaxando e gozando em looping infinito. São escolhas!

A gente pode escolher fazer uma faculdade foda de entrar, foda de sair, mas que vai gerir um lindo, gorducho e fofuxo diploma que vai te garantir um emprego em uma empresa que pague bem, que tenha escritórios modernos pintados de branco com uma porção de gente sabida das coisas fazendo o dinheiro girar enquanto dorme pouco, enche o rabo de café, vive com dor nas costas, vive doente, mas tá ganhando bem, tá enchendo o pai de orgulho e tá fazendo valer os anos de árduas noites em claro estudando. Ou você pode descobrir o que te faz feliz, pensar um pouco mais sobre isso, vestir uma camiseta, uma roupa confortável, sentar no sofá e começar a bolar o plano sobre de que maneira ganhar dinheiro com isso. Você pode pensar em atividades que te interessem e talvez nem sejam tão rentáveis, mas que vão te permitir viver, respirar, namorar, ter amigos, construir uma carreira e, quem sabe, até ganhar alguma grana. São escolhas!

A gente pode escolher ir andando, ir de bike, ir de ônibus ou ir de carro. Ou então foda-se, a gente nem vai e decide fazer outras coisas. São escolhas. A gente pode decidir dar só uma lembrancinha, ou dar flores, ou dar flores e um urso, ou dar uma roupa bacana, ou dar todo o seu salário numa loja e realmente impressionar. Ou então foda-se, a gente pode fazer um jantar, comprar um vinho que alguém te jurou que não tem gosto de inferno e fazer um amorzinho gostoso no fim da noite. São escolhas! A gente pode viajar para o interior, ou pode ir pra praia, ou vai pro meio da Amazônia, ou se joga pra Buenos Aires, ou vai pra Disney, ou vai pro Rajastão. Ou então foda-se, a gente pega umas cervejas, umas comidinhas delícias feitas na casa dos amigos e vai pro parque jogar baralho, tocar violão e ver o sol abaixando atrás dos prédios. São escolhas!

Então, sabendo disso, sabendo que você tem escolha, que você pode realmente decidir sobre a sua vida, pelo amor de tudo que é mais sagrado para você: não culpe os outros pelo que não deu certo. Combinado? A gente é foda, brother… a gente vai conseguir e vai ser feliz em larga escala!