A essência das coisas

Posted by in Uncategorized

0

A essência das coisas talvez seja aquilo que elas fazem independentemente do resto. Talvez mesmo, não sei, quase não sei de nada na vida. Meu palpite é o seguinte:

A essência dos planetas é orbitarem o Sol. Eles ficam girando, incansáveis, em torno daquela bola luminosa e é isso que eles fazem. A essência da Terra não é ter humanos e água. A essência de Saturno não é ter anéis e satélites. A essência de Júpiter não é ter um furacão incansável de quilômetros de diâmetro. A essência de todos eles, mesmo que muito diferentes entre si, é orbitarem o Sol flutuando na matéria negra e misteriosa do universo.

A essência das cadeiras da agência onde eu trabalho é nos aguentar a todo custo. Durante um job atrasado, durante uma madrugada infinita, ou quando decidimos que precisamos nos espreguiçar e, sem piedade, estragamos todos os sistemas de amortecimento e fixação do encosto. Elas ficam frouxas, velhas, gastas, tortas, mas ainda assim, dos primeiros raios de sol até a hora mais escura da madrugada, elas nos aguentam, independentemente de qual tarefa estejamos desempenhando enquanto estamos sentados sobre elas.

A essência das garrafas d’água é guardar líquidos. Note que, apesar de serem d’água, dificilmente são usadas para armazenar apenas isso. Garrafas guardam líquidos, inclusive água. Guardam bebidas alcoólicas, por exemplo. Lembro que na escola em que eu terminei a oitava série, as meninas da sexta (12 anos) levavam garrafas de água completas com vodca e ficavam bêbadas durante a aula sem que ninguém percebesse.

A essência do jovem, por sinal, é ficar bêbado. Não necessariamente bêbado, mas é fazer coisas que contestem ordens e regras estabelecidas por pessoas mais velhas. Não pode beber: vou beber. Não pode fumar: vou fumar. Não pode pular fogueira: vou pular. Não pode transar sem camisinha: o que é camisinha? Não pode dirigir sem carta: vamos pra praia com o carro da minha mãe? É sempre assim. Não importa a situação, a mente do adolescente funciona incessantemente na busca por alguma coisa que não deveria ser feita, mas que ele vai fazer.

A essência das coisas é, como eu disse no início, algo que é realizado sem que haja a menor vontade de fazer o oposto. O planeta não pensa em parar de rodar em torno do Sol. O jovem não pensa em tentar seguir as regras como elas são. As garrafas d’água não questionam o fato de estarem carregando água. A cadeira não diz “desculpe, hoje não quero ser sentada!” para ninguém. Por isso, baseado nessa regra indelével, acredito que minha essência é te ligar. A sua essência é não atender. A vida é mesmo fascinante.

 

foto alina schessler