Memórias Utópicas

Tempos mudados

Posted by in Uncategorized

1

Tenho achado que algumas coisas estão meio estranhas, mas não saquei de primeira. A gente vive de dois em dois, pulos duplos, correndo contra e a favor do tempo o tempo todo. Isso nos tira uma boa parcela da habilidade de perceber mudanças sutis no mundo que nos cerca. Alguma coisa mudou, por exemplo, na maneira como eu escrevo. Tenho tido muito pra falar e pouco pra escrever, mas passei os últimos dez anos vivendo da maneira oposta. As pessoas falam de forma diferente, os assuntos são diferentes, as rotinas mudaram….read more

Mentira

Posted by in Uncategorized

0

Assim como existe em nós um instinto incontrolável de reclamar e de nunca se sentir plenamente satisfeito com a vida, nascemos com a habilidade – e por que não “dom” – de acreditar em mentiras. Nós conhecemos as mentiras. Elas são as mesmas há séculos! Leia os livros de história antiga, veja os registros das grandes guerras pré-colombianas, procure sobre as questões mais tensas em relação ao império romano ou ao Egito antigo: as mentiras são as mesmas que contamos e ouvimos hoje. Somos mentirosos. Todos nós. Contar mentiras exige…read more

As aventuras que ela viveu

Posted by in Uncategorized

0

Ah, se eu tivesse aquela vida, aquele diário todo, aquele fogo sem medida, aquele azar. Ah, se as coisas tivessem dado errado para mim como deram pra ela, perdendo tudo, saindo de casa correndo, largando emprego, fazendo escolhas péssimas, conhecendo o mundo sem filtros. Pensando bem, a vida bate nas mulheres de formas diferentes. Nenhum homem jamais vai conseguir viver as mesmas aventuras de uma mulher porque simplesmente não existem semelhanças. Os homens sempre se aventuram em cenários seguros e controlados, por mais desconhecidos que sejam. A vida é segura…read more

A nossa vida real

Posted by in Uncategorized

0

A porta se aproximando a toda velocidade, meu ombro contra o metal, o vento frio da noite, você derrapando com as botas de couro no asfalto úmido e o som de garrafas quebrando atrás de nós. Foi exatamente nessa cena em que a nossa vida começou. Ainda não tinha dado tempo de pensar sobre o que aconteceria caso alguma daquelas pessoas alcançasse a gente, nem sobre que tipo de morte horrível eu teria se um dia, por acaso, um daqueles caras descobrisse meu endereço e aparecesse no meio da noite…read more

A incomparável vibração do ser!

Posted by in Uncategorized

0

Eu, assim como boa parte das pessoas, do mercado e do mundo, sempre idolatrei a juventude. Uma longa parte de tudo que já escrevi está, de alguma forma, relacionada a personagens jovens, sobre lembranças da minha adolescência e sobre como a figura dos 20 e poucos anos é fascinante. Porém é fato que uma hora a gente começa a aceitar e perceber que só um quarto da vida está na juventude. O resto é vida adulta e além. Venho pensando sobre isso, sobre como estamos desacostumados a nos sentir fora…read more

Break From Toronto

Posted by in Uncategorized

0

Bota o Break From Toronto aí e limpa essa cara. Levanta, gata, já é noite, já é tarde, é hora de começar a botar as coisas nos trilhos de novo. Vai lá, toma um banho decente, lava esse cabelo de óleo de cinco dias, tira esse monte de remela dos olhos, escova os dentes e renasce no meio da fumaça do box. Fênix doméstica como nunca se viu, meu bem! Volta os piercings, todos, pinta o olho daquele jeito que te deixa com olhar de mistério, faz aquele rabo de…read more

Eu vi teu rosto na rua

Posted by in Uncategorized

0

Eu vi teu rosto na rua. Estava preso em um trânsito terrível, indo no sentido Consolação, e vi uma pessoa com a sua face estampada na cabeça dela. Foi um milésimo de segundo em que a luz, o vento e as linhas transformaram o rosto de uma mulher no ponto de ônibus em uma figura muito próxima da sua. Meu coração saltou, foi como se tivesse perdido o ritmo e pulado o compasso por uma batida. Era teu rosto, depois já não era mais. Eu vi teu rosto em uma foto…read more

Eu vou ser seu amigo no inferno!

Posted by in Uncategorized

0

Quis escrever sobre amizade e como ela deve ser quando é real do nome ao significado. A gente vai ser amigo daqui até o inferno se for amizade o nome disso. E digo até o inferno porque a essa altura da história já está claro que nenhum de nós vai ser perdoado. Mas quem disse que estamos atrás de perdão? Sabe o que eu estava procurando, na verdade? Aquela outra garrafa de vodca que ficou por aqui daquele outro dia. Eu realmente acho que hoje é o dia dela. Eu…read more

E agora, Lígia?

Posted by in Uncategorized

0

A Lígia tem vinte anos, mais ou menos. Não sei muito sobre ela, mas pretendo me tornar um especialista nos próximos dias, semanas e meses. Eu sei que ela está na faculdade, terceiro ano, mas não sei ao certo em qual curso. Também sei que ela tem procurado estágios, mas até agora nada apareceu. Ela tinha um namorado até ano passado, mas eles terminaram porque a faculdade era muito confusa para ele conseguir manter as duas coisas. Foi o que ele disse, em um e-mail escrito com erros de ortografia…read more

O que João sabe sobre Vanessa

Posted by in Uncategorized

0

João se apaixonou loucamente pela Vanessa. Vanessa faz dança contemporânea, yoga e treina calistenia. Ela tem um metro e setenta e sete de altura, cabelos loiros compridos e pesa sessenta e sete quilos. Usa sutiã quarenta e dois, calças tamanho quarenta, blusas tamanho M dependendo da marca, pés trinta e nove e dezenove anos de idade. Não gosta de rock, prefere black music, rnb, hip hop americano e reggae. Não come carne, ama torta de queijo gorgonzola, chupa picolés feitos em casa todos os dias e tem mania de acordar durante a madrugada…read more