Memórias Utópicas

O desejo de ir

Posted by in Uncategorized

0

Era meu desejo, ir. Arrumei minhas poucas coisas, abandonei o que não tinha salvação, tomei um avião e fui, como era planejado. Eu desejava ir ao Marrocos, ver os arabescos, os azulejos, as fontes, os fortes, as cores, o cheiro, o gosto e, já no primeiro dia, senti aquele abraço quente que o mundo dá nos viajantes que, no meio de uma caminhada ao fim da tarde, se dão conta de sua existência em outro lugar do planeta, sozinhos, corajosos e empolgados com a descoberta. O deserto foi a porta…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Uma diferença bagual

Posted by in Uncategorized

0

“Eu vou até aí pra buscar um beijo”, era o que eu te dizia no sonho, quando tudo era meio preto e branco e as distâncias de quilômetros eram cerca de dez passos pra fora da porta da frente. Só que, na verdade, eu deveria dizer muito mais. Deveria dizer a verdade, que vou passar as duas horas dentro do avião com a boca seca esperando a tua pra me molhar, pra curar as rachaduras dos meus lábios, pra aliviar a minha secura. Li uma vez que em Porto Alegre…read more