Memórias Utópicas

Os potes

Posted by in Uncategorized

0

Os potes todos organizados, lado a lado, cores e tamanhos, na ordem. Todos amontoados nos armários da cozinha do fundo, vazios, sem serventia. Tupperware morre de fome em casa de rico, você sabe. E eu sou rico. Rico pra caralho. E essa cozinha do fundo é a cozinha de lembrar que um dia a gente não foi rico. É cozinha de fogão de quatro bocas, microondas da linha branca da Continental. É a cozinha do tempo do “é o que tem, é o que dá”. Mesa com conjunto de quatro…read more

Sobre onde morrem as pessoas infelizes da cidade

Posted by in Uncategorized

0

Com o corpo marcado de músculos, queimado de um sol que não sabe o que é trégua, e o tronco nu, exibido aos quatro cantos do mundo, berrou a plenos pulmões com as mãos para cima. Um urro gutural e longo, tão longo quanto o fôlego de uma pessoa desidratada consegue ser, que nadou na imensidão vazia de um deserto arenoso e selvagem. Era o quintal. Era o Brasil que Deus não criou. Eram lugares grandes demais para qualquer tipo de eco. Paraíso tropical, fiscal e social, só que tudo ao…read more