Memórias Utópicas

Que cê tá fazendo da sua vida?

Posted by in Uncategorized

1

“Nem dinheiro, nem prazeres, vão trazer o que você tá procurando.” FORFUN Eu acordo, às vezes, e penso que sei o que eu tô fazendo da minha vida. Tem vezes que eu não faço a menor ideia. Hoje é um dia desses. Não sei o que eu estou fazendo e quando digo isso me refiro ao todo, à existência da minha pessoa nesse mundão que a gente vive. O que eu estou buscando? Para onde eu estou caminhando? Onde eu pretendo chegar no final da caminhada? É preciso realmente caminhar…read more

Dente-de-leão

Posted by in Uncategorized

0

Sobrou tão pouco de mim. Das frases de efeito aos olhares penetrantes, tudo foi perdendo o brilho, se tornando opaco e ineficaz. Uma manta branca como névoa cobriu o que eu tinha de melhor e foi, aos poucos, me tornando invisível. Se eu falo, as palavras nascem mortas, sem som, sem espaço no dicionário. Se meus meus melhores movimentos tomam conta de mim, o chão não se comove, o vento não se mexe, ninguém vê. Percebo hoje que meus dias eram uma reação química, complexa ou simples, não sei, mas…read more

Tempos mudados

Posted by in Uncategorized

1

Tenho achado que algumas coisas estão meio estranhas, mas não saquei de primeira. A gente vive de dois em dois, pulos duplos, correndo contra e a favor do tempo o tempo todo. Isso nos tira uma boa parcela da habilidade de perceber mudanças sutis no mundo que nos cerca. Alguma coisa mudou, por exemplo, na maneira como eu escrevo. Tenho tido muito pra falar e pouco pra escrever, mas passei os últimos dez anos vivendo da maneira oposta. As pessoas falam de forma diferente, os assuntos são diferentes, as rotinas mudaram….read more

Questão de tempo

Posted by in Uncategorized

1

Há muito tempo ando em busca de algo maior. Sonho, há anos, em ser algo grande, algo importante, algo além de mim. Olhando para fora, para além da sacada do meu apartamento, meus sonhos parecem uma porção de milagres prestes a acontecer. As luzes noturnas fazem tudo parecer mais significativo. Olho o horizonte noturno da cidade e tenho a certeza de que a vida me reservou alguma coisa maravilhosa para logo mais. Talvez não seja fama. Talvez não seja dinheiro. Talvez não seja nada do que eu conheço. Mas ainda…read more

Deve-se amar para ser importante

Posted by in Uncategorized

1

As coisas precisam de amor para que sejam importantes. Deve-se amar muito algo para que isso se torne algo de significado real. E não estou falando do amor romântico entre pessoas, desses sentimentos pegajosos que dão origem a livros, filmes e decepções. Do outro lado do amor cor de rosa e macio existe o amor áspero e espinhento, um amar quase louco, nocivo, de noites mal dormidas e pensamentos intranquilos. Amor, por exemplo, por uma ocupação. Você ama o que você faz para viver? Ama de verdade? Mais cedo ou…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

As plataformas intermediárias do metrô

Posted by in Uncategorized

0

– esse pode ser meio difícil para você, já aviso – As pessoas não percebem. E digo que não percebem com a certeza de que realmente não percebem. Eu mesmo não percebia até bem pouco tempo atrás. Passava e não via, não olhava, nem sabia que podia existir algo assim, mas existe. Ou melhor: existem! Tô falando das plataformas intermediárias entre as estações do metrô. E não precisa viajar muito na sua imaginação pensando naquela piração do Harry Potter correndo em direção a uma parede que ficava no meio das…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Escolhas, só escolhas!

Posted by in Uncategorized

1

Você pode escolher as coisas. É ótimo ter opções, ter liberdade de escolha, mas muitas vezes a gente se esquece disso e decide por impulso, pressionado por alguém ou simplesmente escolhe qualquer coisa porque não prestou atenção no potencial da situação. A gente pode escolher beber dois litros de água por dia, ou pode beber dois litros de cerveja. Uma escolha vai te hidratar e te deixar neutro. A outra vai te deixar animado e eufórico, mas desidratado e confuso. Escolhas, cara! A gente pode escolher viver a vida toda…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Que se abra!

Posted by in Uncategorized

0

(Estou enferrujado, esse é só para aquecer e voltar…) Saiu de casa cedinho, não devia ser nem 6h da manhã, numa quinta-feira sonolenta, fria, nublada, úmida, nem um pouco atraente a quem quer que fosse. Os cachorros vadios não estavam lá. Os gatos selvagens deviam estar dormindo debaixo de alguma garagem, algum telhado quente, junto com morcegos, aranhas e pombas, porque não tinha nenhum ser vivo na rua. Nem bicho, nem gente. Chinelos Havaianas tamanho 36, canelas calejadas, pernas finas e lisas, peladas, que terminavam dentro de um vestido de…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Quem não atira, não dança

Posted by in Uncategorized

0

Na minha terra sempre foi assim. Tem que saber das coisas da vida, do girar do mundo e tem que saber atirar. A felicidade vem da segurança e isso a gente só consegue na base da bala. Matando um leão por dia, um vizinho por hora, derrubando e sambando de felicidade. Lá sempre foi assim e acredito que se hoje, meio que por acaso, eu tropeçar e cair lá, vou perceber que nada mudou. Não muda porque funciona e em time que ganha a gente não mexe. Aposta-se uma vida…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Eu prometo!

Posted by in Uncategorized

1

Depois de tudo você vai ajoelhar em qual altar? Vai pedir perdão pra quem? No fim não tem mais nada a dizer, é só pegar as coisas, juntar os panos de bunda e ir pra vida, pro mundo, pra aquilo que dá medo e não tem forma nem cor. Seja bem-vindo ao futuro incerto. Não tem perdão que garanta vida próspera, nem sorte verde, nem felicidade larga. Vai se ajoelhar pra que, então? Todo mundo tem suas próprias cruzes pra carregar e não é vergonha nenhuma dizer que está difícil,…read more