Memórias Utópicas

Dente-de-leão

Posted by in Uncategorized

0

Sobrou tão pouco de mim. Das frases de efeito aos olhares penetrantes, tudo foi perdendo o brilho, se tornando opaco e ineficaz. Uma manta branca como névoa cobriu o que eu tinha de melhor e foi, aos poucos, me tornando invisível. Se eu falo, as palavras nascem mortas, sem som, sem espaço no dicionário. Se meus meus melhores movimentos tomam conta de mim, o chão não se comove, o vento não se mexe, ninguém vê. Percebo hoje que meus dias eram uma reação química, complexa ou simples, não sei, mas…read more

Lúcifer

Posted by in Uncategorized

0

Atrás da casa, depois do galinheiro, havia um grande plano gramado, com mato ligeiramente alto, cravejado de algumas pedras redondas, onde ele gostava de subir vez ou outra. Em uma terra onde quase nenhum dia é completamente ensolarado e o céu permanece cinza por mais de dez meses, todos os anos, não é difícil ter a visão traída e perder algum detalhe na paisagem. Lúcifer sumia diante dos olhos dos menos treinados e misturava sua forma imponente ao contorno das montanhas, ao escuro da sombra das nuvens e aos arbustos…read more

Jacarandá

Posted by in Uncategorized

0

Engravidei Vanessa no final de setembro, quando já começava a ficar difícil saber se os dias eram quentes ou frios. Nos enfiamos debaixo de um cobertor áspero encontrado dentro de um guarda-roupa fedido em um dos quartos da casa da minha tia e foi assim. Ela me conheceu porque meu primo namorava a prima dela, coisa de interior, simples. Na primeira vez em que nos vimos ela estava chupando um grande talo de cana, de pé, calçando botas de cano baixo, shorts jeans, uma camisa de botões abertos que parecia…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Novo mundo?!

Posted by in Uncategorized

1

Você já sentiu como se o mundo estivesse recomeçando? Como se o dia fosse nascer pra um mundo novo e você fizesse parte dele, como se fosse hora de deixar tudo de velho e feio para trás e dar boas vindas ao que há de mais novo e promissor. Iniciar novos planos, do zero, da prancheta, como se tudo o que já tinha sido planejado não tivesse mais nenhum valor. Já sentiu isso?! É um estalo que dá, como se a gente acordasse de um sonho nebuloso, ou como se…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Que se abra!

Posted by in Uncategorized

0

(Estou enferrujado, esse é só para aquecer e voltar…) Saiu de casa cedinho, não devia ser nem 6h da manhã, numa quinta-feira sonolenta, fria, nublada, úmida, nem um pouco atraente a quem quer que fosse. Os cachorros vadios não estavam lá. Os gatos selvagens deviam estar dormindo debaixo de alguma garagem, algum telhado quente, junto com morcegos, aranhas e pombas, porque não tinha nenhum ser vivo na rua. Nem bicho, nem gente. Chinelos Havaianas tamanho 36, canelas calejadas, pernas finas e lisas, peladas, que terminavam dentro de um vestido de…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Até o decadente me atrai

Posted by in Uncategorized

1

Até o decadente me atrai. Eu sou decadente, se comparado ao que fui há algum tempo. É como uma coisa linda e moderna dos anos 1970, que hoje é, no máximo retrô ou cult. Colecionável, é o nome que se diz. Somos todos colecionáveis, cult ou retrô, como preferir, à partir de um dado momento. Talento de quem consegue continuar se interessando pelo velho, pelo que já não inova, pelo que não muda. É quase como ter compaixão, ser legal, gente fina mesmo, sabe? O decadente me atrai, no centro,…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Redecorar

Posted by in Uncategorized

1

Vem, senta aqui, me conta. Quais são os teus planos pra mim? Estou disposto a todo tipo de loucura, qualquer nível de entrega e tanto faz os riscos que vou correr. Hoje é o dia que marca o início do seu controle sobre a minha vida. E falando assim até parece coisa ruim, parece escravidão, posse. Mas não é! Dou me mundo inteiro de bom grado, com gosto, tudo nas tuas mãos. Vou ficar de fora assistindo você reorganizar tudo, fazer do seu jeito, me moldar para ser o seu…read more