Memórias Utópicas

Dente-de-leão

Posted by in Uncategorized

0

Sobrou tão pouco de mim. Das frases de efeito aos olhares penetrantes, tudo foi perdendo o brilho, se tornando opaco e ineficaz. Uma manta branca como névoa cobriu o que eu tinha de melhor e foi, aos poucos, me tornando invisível. Se eu falo, as palavras nascem mortas, sem som, sem espaço no dicionário. Se meus meus melhores movimentos tomam conta de mim, o chão não se comove, o vento não se mexe, ninguém vê. Percebo hoje que meus dias eram uma reação química, complexa ou simples, não sei, mas…read more

Islândia

Posted by in Uncategorized

0

Sonhei com a Islândia. Essa noite meu cachorro não dormiu nos meus pés, acho que esfriou demais e acabei sonhando com neve. Mas não era só neve. Havia uma estrada longa, parecia infinita, e eu dirigia um daqueles carros de filmes, tipo Mustang 68, sentindo a vibração do motor no volante, câmbio manual de seis marchas e os vidros abertos. Minha boca estava rachada do frio, mas eu não sentia dor, afinal, era um sonho. Uma imensidão tão infinita que fazia me sentir pequeno, como se precisasse correr ao máximo…read more

A nossa vida real

Posted by in Uncategorized

0

A porta se aproximando a toda velocidade, meu ombro contra o metal, o vento frio da noite, você derrapando com as botas de couro no asfalto úmido e o som de garrafas quebrando atrás de nós. Foi exatamente nessa cena em que a nossa vida começou. Ainda não tinha dado tempo de pensar sobre o que aconteceria caso alguma daquelas pessoas alcançasse a gente, nem sobre que tipo de morte horrível eu teria se um dia, por acaso, um daqueles caras descobrisse meu endereço e aparecesse no meio da noite…read more

Sonho de fuga

Posted by in Uncategorized

0

Tive um sonho de fuga. No sonho eu pegava minhas coisas e ia embora, saía antes de todo mundo acordar e pegava um ônibus. Era o ônibus que estava saindo e eu não perguntava o destino. A viagem durava dois dias e duas noites e durante o trajeto fazíamos paradas em lugares desconfortáveis. Um deles era um posto de gasolina sujo de terra vermelha às margens de uma estrada quase sem asfalto, cercado por plantações de milho por todos os lados. Olhando a linha do horizonte se misturar entre o…read more

Questão de tempo

Posted by in Uncategorized

1

Há muito tempo ando em busca de algo maior. Sonho, há anos, em ser algo grande, algo importante, algo além de mim. Olhando para fora, para além da sacada do meu apartamento, meus sonhos parecem uma porção de milagres prestes a acontecer. As luzes noturnas fazem tudo parecer mais significativo. Olho o horizonte noturno da cidade e tenho a certeza de que a vida me reservou alguma coisa maravilhosa para logo mais. Talvez não seja fama. Talvez não seja dinheiro. Talvez não seja nada do que eu conheço. Mas ainda…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Dê a cara para a rua

Posted by in Uncategorized

5

Quanto demora pra a gente perceber que as coisas realmente acontecem? Eu não sei. O que eu sei é que eu sempre fui dos que amava o discurso do “faça o que você gosta que o dinheiro vem”, mas que nunca botou em prática. Eu gosto de escrever crônicas, históricas, contos, invenções da vida. É isso que me da prazer, que me livra a mente. Também gosto de tocar violão, de fotografar meus amigos, de andar de bicicleta, de comer doce de leite, mas acima disso tudo, gosto de escrever….read more

ops, texto temporariamente sem imagem

O fantasma de Mãe Ísa

Posted by in Uncategorized

0

Charlatanice a gente encontra em qualquer lugar, ainda mais nesses assuntos. Vidente, búzios, tarot, amarração do amor e todo tipo de “mágica” para todos os fins. Não, não é de oportunismo que vou falar. Não gosto de ser enganado, ninguém gosta, principalmente se envolve dinheiro, afinal, ainda não inventaram um pé-de-grana pra galera plantar no fundinho do quintal. Tô falando de coisa boa, coisa fina, milimetrada, sem erro, sem lenga-lenga, sem putaria. É vidência de primeira! Conheci meio que por acaso no ano passado, quando a minha vida estava mais…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Enquanto ele escrevia sobre mim

Posted by in Uncategorized

1

Dentre todas as emoções íntimas que tive em minha vida, nenhuma sequer chegava ao sopé do que eu experienciava naquelas noites infinitas, noites tão minhas quanto dele, tão sinceras quanto a própria vida acontecendo diante dos olhos. Nada, nenhum amor, nenhuma perda, nem mesmo as traições diversas. Nenhuma emoção era mais significativa, marcante, clara e intensa do que o sentimento de gratidão, alegria e realização que eu vivenciava naqueles instantes de total entrega. Eu dançava o tempo todo. E fazia isso por pura incapacidade de segurar as emoções com o…read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Magnetismo sobrenatural

Posted by in Uncategorized

0

Não sabia o que era porque não tinha muito o que saber. Às vezes a vida mostra uma situação que só serve para entendermos que nós não temos o menor direito de saber mais do que nos foi revelado. O mistério é necessário, importante e insubstituível em alguns casos. Esse era um deles. Ficava sentado olhando, franzindo a testa e tentando entender de onde vinha todo aquele magnetismo, toda aquela atração incontrolável por um ser que poderia ser qualquer outro, mesmo sendo impossível sentir a mesma coisa por mais ninguém….read more

ops, texto temporariamente sem imagem

Chuva, pó e a metáfora da vida

Posted by in Uncategorized

0

Três milhões e meio de gotas de chuva batendo contra o vidro do carro. Eu ouvia todas elas, sem perder nenhuma, como se fossem tambores inaudíveis aos ouvidos comuns, ou simplesmente batidas de um coração que não tem corpo. Era escuro o universo dentro do carro, das vistas que passavam pelas janelas molhadas pelos muitos pingos vindos do céu. Era noite, tinha calma e euforia e, de repente, tudo pareceu perfeito até mesmo para uma mentira bem contada. Estava bom demais pra ser verdade, mas ninguém precisou me beliscar: eu…read more