Memórias Utópicas

Que cê tá fazendo da sua vida?

Posted by in Uncategorized

1

“Nem dinheiro, nem prazeres, vão trazer o que você tá procurando.” FORFUN Eu acordo, às vezes, e penso que sei o que eu tô fazendo da minha vida. Tem vezes que eu não faço a menor ideia. Hoje é um dia desses. Não sei o que eu estou fazendo e quando digo isso me refiro ao todo, à existência da minha pessoa nesse mundão que a gente vive. O que eu estou buscando? Para onde eu estou caminhando? Onde eu pretendo chegar no final da caminhada? É preciso realmente caminhar…read more

Dente-de-leão

Posted by in Uncategorized

0

Sobrou tão pouco de mim. Das frases de efeito aos olhares penetrantes, tudo foi perdendo o brilho, se tornando opaco e ineficaz. Uma manta branca como névoa cobriu o que eu tinha de melhor e foi, aos poucos, me tornando invisível. Se eu falo, as palavras nascem mortas, sem som, sem espaço no dicionário. Se meus meus melhores movimentos tomam conta de mim, o chão não se comove, o vento não se mexe, ninguém vê. Percebo hoje que meus dias eram uma reação química, complexa ou simples, não sei, mas…read more

A essência das coisas

Posted by in Uncategorized

0

A essência das coisas talvez seja aquilo que elas fazem independentemente do resto. Talvez mesmo, não sei, quase não sei de nada na vida. Meu palpite é o seguinte: A essência dos planetas é orbitarem o Sol. Eles ficam girando, incansáveis, em torno daquela bola luminosa e é isso que eles fazem. A essência da Terra não é ter humanos e água. A essência de Saturno não é ter anéis e satélites. A essência de Júpiter não é ter um furacão incansável de quilômetros de diâmetro. A essência de todos…read more

Tempos mudados

Posted by in Uncategorized

1

Tenho achado que algumas coisas estão meio estranhas, mas não saquei de primeira. A gente vive de dois em dois, pulos duplos, correndo contra e a favor do tempo o tempo todo. Isso nos tira uma boa parcela da habilidade de perceber mudanças sutis no mundo que nos cerca. Alguma coisa mudou, por exemplo, na maneira como eu escrevo. Tenho tido muito pra falar e pouco pra escrever, mas passei os últimos dez anos vivendo da maneira oposta. As pessoas falam de forma diferente, os assuntos são diferentes, as rotinas mudaram….read more

A nossa vida real

Posted by in Uncategorized

0

A porta se aproximando a toda velocidade, meu ombro contra o metal, o vento frio da noite, você derrapando com as botas de couro no asfalto úmido e o som de garrafas quebrando atrás de nós. Foi exatamente nessa cena em que a nossa vida começou. Ainda não tinha dado tempo de pensar sobre o que aconteceria caso alguma daquelas pessoas alcançasse a gente, nem sobre que tipo de morte horrível eu teria se um dia, por acaso, um daqueles caras descobrisse meu endereço e aparecesse no meio da noite…read more

E agora, Lígia?

Posted by in Uncategorized

0

A Lígia tem vinte anos, mais ou menos. Não sei muito sobre ela, mas pretendo me tornar um especialista nos próximos dias, semanas e meses. Eu sei que ela está na faculdade, terceiro ano, mas não sei ao certo em qual curso. Também sei que ela tem procurado estágios, mas até agora nada apareceu. Ela tinha um namorado até ano passado, mas eles terminaram porque a faculdade era muito confusa para ele conseguir manter as duas coisas. Foi o que ele disse, em um e-mail escrito com erros de ortografia…read more

O que João sabe sobre Vanessa

Posted by in Uncategorized

0

João se apaixonou loucamente pela Vanessa. Vanessa faz dança contemporânea, yoga e treina calistenia. Ela tem um metro e setenta e sete de altura, cabelos loiros compridos e pesa sessenta e sete quilos. Usa sutiã quarenta e dois, calças tamanho quarenta, blusas tamanho M dependendo da marca, pés trinta e nove e dezenove anos de idade. Não gosta de rock, prefere black music, rnb, hip hop americano e reggae. Não come carne, ama torta de queijo gorgonzola, chupa picolés feitos em casa todos os dias e tem mania de acordar durante a madrugada…read more

Como tem passado?

Posted by in Uncategorized

0

Dia desses uma velha conhecida apareceu para pedir um favor. Hoje, nos tempos de internet 24h, as pessoas do passado só aparecem para pedir favores. Fica mais fácil ser cara de pau do outro lado da tela, sendo representado por uma fotinho no Facebook. Apesar de saber que as pessoas precisam pedir coisas o tempo todo, a gente sempre começa a conversa de forma cordial e falsa, fingindo algum interesse. Ela disse “como tem passado?” e eu pensei em responder a verdade. Uma vez na vida eu responderia a verdade….read more

Antony

Posted by in Uncategorized

1

Na parede, logo que você entrava no quarto, lia-se claramente um verso escrito de caneta Posca preta: “desde ontem o hoje é quase tudo que tenho” e logo abaixo a cama de solteiro com um colchão já bem deformado, abatido, com um lençol largo jogado por cima, um cobertor marrom que não parecia nada aconchegante acompanhado de um travesseiro com a fronha amarelada do lado esquerdo. Essa era a visão clássica do quarto do Antony. A gente se conheceu na metade da sétima série e nos tornamos amigos justamente pelo…read more

Nossa vida daria um filme

Posted by in Uncategorized

1

A nossa vida daria um filme, mas é que a gente insiste em viver de um jeito comum, cumprindo todas as etapas que alguém disse que deveríamos cumprir para sermos alguma coisa algum dia. A gente entra na faculdade para ser uma coisa que a gente gostaria, mas na verdade a gente já é o necessário. Sozinhos, já temos tudo o que é necessário para sermos muita coisa, quase tudo, na verdade. Mas são raros os que têm coragem de sair da linha, escrever a própria sorte, abrir mão do julgamento…read more